Nicodemos, Jesus e Realengo

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Olá povo! Como vcs sabem, ou não (rs), eu moro longe dos meus pais em outra cidade por motivos acadêmico e profissional, assim como vários amigos de minha igreja. Enquanto estamos longe, trocamos emails para continuarmos essa amizade "interrompida" pela distância e para nos cuidarmos espiritualmente nessa jornada de gente grande.

Tem sido muito legal.

Até hoje não temos coragem de dizermos que não somos da IPB de São Lourenço, porque lá é um lugar que qualquer um que passa já se sente da família. (rs)

Estávamos trocando emails como de costume quando aconteceu aquela tragédia no Rio, o que levou a minha amiga criar uma parábola. Gostaria de compartilhar com vocês agora:

Nicodemos, Jesus e Realengo
(Por Flavia Ribeiro)

Oi pra todo mundo! Como vcs estão, meus queridos? Saudade de casa, né?! Vira e mexe eu lembro dias e dias do acampamento! Foi muito bom!!!

Pois é, estou escrevendo pra compartilhar um pouquinho do que refleti sobre o livro de João no capítulo 3.

  • vs. 1. A primeira coisa que me chama a atenção é o relato de quando Nicodemos foi ter com Jesus, sendo ele um dos principais dos judeus. Creio que ele, na verdade, foi falar com Jesus porque REALMENTE tinha certeza que havia grande intimidade entre Jesus e Deus. 
  • vs. 2.   E não é pelo que somos aqui na terra, o cargo que ocupamos, o que possuímos ou o que seremos como profissionais que seremos diferentes pra Deus, não! Somos e seremos sempre iguais para Ele e teremos que nos humilhar sempre, voltando para nós mesmos e despindo-nos de todo o nosso orgulho para chegarmos à presença do Pai.

Depois disso Jesus explica acerca do segundo nascimento:
  • Primeiramente Nicodemos não entendeu nada. Daí Jesus deu uma tirada nele (como disse o nosso irmãozinho Rodrigo: "Jesus dá umas tiradas no povo...que é até engraçada") falando: "Como não pode compreender se vc é um mestre?" Tipo, seu burro! rs  -->Jesus é d+!
Pois é gente, mas às vezes somos burros como Nicodemos. Jesus nos fala uma vez, nos explica mais detalhadamente depois e nem assim a gente se toca e muda de vida. Vivemos tentando nos enganar em falsas verdades, mas que contradição essas falsas verdades, né?! Pois é, mas é assim que nos consolamos e vivemos numa vida de relativismos. (Eu também gente! Não estou falando como se eu não fizesse isso também.) Temos que tentar mudar a cada dia.

Do versículo 16 ao 21 está tudo muito claro: se não crermos em Jesus com Salvador, estaremos condenados automaticamente, certo? 

É tão simples crermos nEle, mas somos tão distraídos. Poooxa!! 

Não sei se vocês acompanharam as notícias do menino que matou as crianças na escola. Que semana triste. Fiquei muito abalada com isso. Então fiz a seguinte comparação: 

O mundo era a escola, cheia de pessoas de todos os tipos. Tinha várias salas, todas ocupadas por essas pessoas. O atirador entrou com o objetivo de destruir as vidas que estavam ali, matou alguns, feriu outros e teve algumas que ainda saíram ilesas. 

Mas teve uma sala em que aconteceu uma coisa bem legal: o professor da sala sabia que a tranca da porta estava com defeito e que não trancava por dentro, somente por fora. O que ele fez então? Para salvar as crianças que estavam na sua sala, ele saiu.... Saiu enquanto o atirador destruia tudo. Repare que ele não sabia que o alvo dele era somente as crianças. Ele saiu, trancou a sala, se expôs ao perigo somente para proteger seus alunos. 

Daí fiquei pensando muito que isso aconteceu com a humanidade no tempo em que Jesus veio ao mundo, pois Ele se expôs pra que nós tivéssemos a vida eterna. Nós, que muitas vezes como os alunos daquele professor falaram mal dele ou não lhe deram a mínima, não prestaram atenção em suas palavras, não o amaram. O povo fez isso com Jesus, gente! E faz até hoje!

AMO MTO vcs! De coração!
Saudades!

Fiquem com o nosso Pai!

Beijos.
--

Flavia Ribeiro é estudante de medicina na FMP
(Faculdade de Medicina de Petrópolis) e é membra 
da IPB.




 --
Sobre o segundo nascimento de Nicodemos
Nicodemos foi a Jesus querendo saber como fazia para ter a vida eterna, sendo Nicodemos um mestre no assunto era de se admirar que ele não sabia. No entanto Jesus diz para ele nascer de novo, mas de forma espiritual. Apesar de complexo imaginar isso, é fácil compreender a partir do pressuposto que reconhecemos que precisamos mudar a cada dia, mas sozinhos não conseguimos, só em Jesus é possível, isso é nascer de novo.